Você já parou para pensar sobre as sérias consequências que uma equipe desmotivada pode trazer para a sua empresa, especialmente num momento de instabilidade como o que vivemos hoje?  Veja alguns sintomas e efeitos devastadores de um colaborador desmotivado e como evitá-los:

Queda na produtividade –   Os colaboradores não buscam mais fazer um trabalho diferenciado e se cria um círculo vicioso entre a acomodação e desmotivação.

Ausência de planejamento – Sem o devido planejamento, o profissional se confunde e não consegue estabelecer prioridades, atrasando os prazos e prejudicando outros setores da empresa.

Falta de concentração – O colaborador traz de casa seus problemas pessoais,  além de gerar conversas paralelas que fazem com que todo o ambiente fique prejudicado.

Ausência de foco – O profissional acumula muitas obrigações e tenta resolver tudo ao mesmo tempo, muitas vezes, não concretizando nenhuma delas.

Distração por estímulos externos  – As pessoas ficam presas ao smartphone, redes sociais e outros assuntos que parecem ser mais interessantes do que suas tarefas profissionais.

Atrasos constantes – Com a desmotivação, o funcionário tenta, mesmo que inconscientemente permanecer o menor tempo possível no ambiente de trabalho, criando um hábito difícil de mudar.

Desperdício de matéria prima – Pela ausência de identificação e preocupação  com a empresa,  o colaborador não se importa mais se o desperdício acarretará em prejuízos para a organização.

Queda nas vendas –  Mesmo que o foco da desmotivação não esteja na equipe comercial, cuidado, ela pode ser contaminada pelos demais setores,  refletindo no declínio das vendas.

Rádio Corredor – Através de fofocas e intrigas, um funcionário desmotivado consegue influenciar negativamente a equipe de uma forma tão rápida que nem os mais habilidosos líderes conseguem reverter a situação em curto prazo.

Mas como evitar essas situações?

1º – Liderança: Algumas  atitudes do chefe também podem gerar desmotivação. Muitas pessoas não estão preparadas para liderar, dão ordens em excesso, aumentam o tom de voz, não assumem erros cometidos pela equipe e tem receio de tomar decisões. Isso impacta diretamente o trabalho dos subordinados que se desmotivam com estas atitudes. O verdadeiro líder deve saber gerar o estímulo correto para que seus subordinados tenham motivação, mas sentir-se motivado é responsabilidade puramente do profissional.

2º Comunicação:  A empresa está comunicando seus objetivos corretamente ao público interno?  A comunicação interna e o Endomarketing  jamais devem ser deixados de lado neste momento, inclusive nas corporações de pequeno porte, que culturalmente nunca trataram dessas áreas de maneira estratégica.  A comunicação interna efetiva precisa engajar todas as ações num único propósito,  tudo deve estar estrategicamente ligado, os cartazes da campanha,  bottoms,  intranet e os eventos de endomarketing em conjunto com as celebrações de aniversário corporativo e festas de final de ano. Ao passo que todos estes canais estiverem interligados e distribuindo a mensagem correta aos colaboradores, a motivação de todos aumentará expressivamente. Quando o profissional capta a mensagem sobre seu papel na corporação,  passa a se sentir parte dela e enxerga o quanto ele é importante em todo o processo, seus resultados serão os melhores.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *